top of page
DSC03104-2.jpg

O poder de uma câmera aberta na reunião

Atualizado: 15 de mai. de 2021

Confesso que, quando o mundo era mais off-line do que on-line, quando as reuniões no mundo corporativo eram mais presenciais do que remotas, eu, dificilmente, olhava no fundo dos olhos da pessoa com quem eu estava dialogando.

Mas também confesso que eu nunca tinha reparado este meu comportamento até experimentar esta rotina de reuniões virtuais.

É fato que causa exaustão este ritmo alucinante de reuniões on-line. Chego até a concordar que este cansaço faz com que queiramos não abrir a câmera na hora da reunião, afinal, o que menos queremos é ser avaliados, ser observados ou julgados se de fato estamos atentos a reunião, ou ainda se preocupar com a roupa, cabelo e maquiagem. Queremos paz.


Mas, foi por estar com a câmera aberta, que um dia desses, eu notei que uma amiga do trabalho talvez poderia estar precisando de ajuda, e sabe como eu percebi? Olhando no fundo dos olhos dela.

É óbvio que com jeitinho eu me coloquei à disposição para ajudá-la, e o que aconteceu após esta conversa com ela foi uma experiência incrível de empatia, mas não vou me prolongar nesta situação, pois o que eu quero te ajudar a refletir, é sobre o porquê eu acredito que mesmo com todas as desvantagens ditas sobre o efeito de abrir a câmera nas reuniões, os benefícios que uma câmera aberta pode trazer, pode fazer você mudar de ideia. Veja só:


  • Quantas vezes você sorriu para alguém, só pelo fato de vê-la?

Tenho certeza que muitas vezes, não é? É comprovado, cientificamente, que o sorriso funciona como remédio para aliviar tensões.

Quem recebe o sorriso é capaz de decodificar e sorrir de volta, e nesse momento, toda a nossa negatividade é deixada de lado.

  • Quantas vezes você se sentiu especial, por ter alguém que te escutasse de verdade?

Converse com alguém e este alguém te escuta enquanto tecla o celular. Converse com alguém e este alguém te escuta olhando para você. Agora responda, com qual alguém você, possivelmente, teve mais chance de ter sido escutado de verdade?


  • Quantas vezes, pelo simples fato de olhar, você já disse para alguém: “o que você tem? eu te conheço.”

Para reconhecer uma dor, uma angustia, um amor, um medo, uma frustração ou até mesmo uma paixão, não precisam de palavras, basta um olhar.


Coloque na balança, o que você pode proporcionar para a outra pessoa, que estiver do outro lado da reunião, se a sua câmera estiver aberta. Agora tome a decisão.


Gostou deste texto?

Então, me conta o que achou nos comentários e compartilhe para ajudar a espalhar essa ideia.
 

Kátia Regina

Executiva de RH | Apaixonada por gente, histórias e experiências | Escritora de artigos e rumo a publicação de livro(s)


Originalmente publicado em www.katiaregina.com

60 visualizações0 comentário
bottom of page